Mapa crime comunidade

More about Belarus color "revolution"

2020.08.27 16:02 Scabello More about Belarus color "revolution"

Text from a amazing marxist virtual magazine from Brazil.

https://revistaopera.com.b2020/08/26/belarus-nacionalismo-e-oposicao/

Belarus: nacionalismo e oposição


As manifestações em Belarus estão recebendo uma grande cobertura nos meios ocidentais, o que se reflete na imprensa brasileira, que se contenta em traduzir e repetir aquilo que é dito em grandes veículos europeus. A amplitude e até a paixão dessa cobertura gera, por efeito de contraste, uma sensação de falta de profundidade, já que em meio de tantas notícias, carecemos até mesmo de uma introdução sobre aspectos específicos do conflito e dos atores que participam dele. O que a cobertura nos oferece, no entanto, é uma narrativa sobre manifestantes lutando contra um ditador em nome da liberdade, discurso fortalecido por uma certa abundância de imagens. Na frente desta luta, a candidata derrotada – alegadamente vítima de fraude – Sviatlana Tsikhanouskaya, uma “mulher simples”, “apenas uma dona de casa”, o símbolo da mudança. Em alguns dos meios de esquerda e alternativos, este posicionamento da grande mídia já gera uma certa desconfiança. Imediatamente surgem perguntas sobre quem forma essa oposição e se podemos fazer comparações com a Ucrânia em 2014, onde uma “revolução democrática” foi acompanhada por grupos neofascistas, ultranacionalismo e chauvinismo anti-russo. Outros já se revoltam contra o reflexo condicionado e declaram que não podemos julgar os eventos de Belarus pela ótica dos eventos ucranianos, e que avaliações não deveriam ser feitas na função inversa da grande mídia. Me deparando com a diversidade de problemas que podem ser desenvolvidos a partir do problema de Belarus, decidi começar com um problema simples de imagem e simbologia, mas que nos traz muitas informações. As imagens que estampam os jornais são dominadas por duas cores: branco e vermelho.

Uma disputa pela história

Uma faixa branca em cima, uma faixa vermelha no meio e outra faixa branca embaixo – esta bandeira domina as manifestações oposicionistas em Belarus. Ela surgiu primeiro em 1919, em uma breve experiência política chamada de República Popular Bielorrussa, órgão liderado por nacionalistas mas criado pela ocupação alemã no contexto do pós-Primeira Guerra, Guerra Civil na Rússia e intervenção estrangeira que ocorreu naquele período. Uma bandeira diferente do símbolo oficial de Belarus: do lado esquerdo, uma faixa vertical reproduz um padrão tradicional bielorrusso, como na costura, em vermelho e branco, do lado duas faixas horizontais, vermelho sobre verde (somente um terço em verde). Bandeira muito similar à velha bandeira da República Socialista Soviética de Belarus, com a diferença que na antiga o padrão tradicional estava com as cores invertidas e na massa vermelha horizontal brilhava a foice-e-martelo amarela com uma estrela vermelha em cima. Os manifestantes também usam um brasão de armas histórico do Grão Ducado da Lituânia, a Pahonia, onde vemos um cavaleiro branco, brandindo sua espada e segurando um escudo adornado por uma cruz jaguelônica. O emblema oficial de Belarus, no entanto, é diferente, correspondendo à simbologia soviética, onde um sol que se levanta sobre o globo ilumina o mapa de Belarus, com bagos de trigo nos flancos e uma estrela vermelha coroando a imagem. Essa diferença entre símbolos do governo e da oposição não é só uma diferença política momentânea, mas remete a uma disputa pela identidade nacional de Belarus, a processos divergentes de formação de consciência nacional, conforme exemplificados por Grigory Ioffe. Quando Belarus se tornou independente da União Soviética nos anos 90, isto aconteceu apesar da vontade popular, sem movimentos separatistas como os que ocorreram vigorosamente nas repúblicas soviéticas bálticas, vizinhas de Belarus pelo norte, ou na parte ocidental da Ucrânia, país que faz fronteira com Belarus pelo sul. Pelo menos até pouco tempo atrás, a maioria dos cidadãos se identificava com a Rússia e concebia a história de Belarus no marco de uma história soviética. Para a maioria da população, o evento mais importante da história de Belarus foi a Grande Guerra Patriótica, isto é, a resistência contra os invasores nazistas, o movimento partisan como primeiro ato de vontade coletiva. É depois da guerra que os bielorrussos se tornam maioria nas cidades do país (antes de maioria judaica, polaca e russa), bem como dirigentes da república soviética – líderes partisans se tornaram líderes do partido. Esse discurso filo-soviético também é acompanhado pela ideia de proximidade com a cultura russa, inclusive a constatação de que é difícil fazer uma diferenciação nacional entre as duas culturas. Em termos de narrativa histórica, isso é acompanhado por afirmações como a de que a Rússia salvou o povo das “terras de Belarus” da opressão nacional e religiosa dos poloneses. Então, figuras históricas da Rússia são lembradas, como por exemplo o general Alexander Suvorov (1730 – 1800), que é celebrado como um herói da luta contra a invasão polonesa das “terras de Belarus” e da Rússia em geral. Essa ideia de união entre Rússia e Belarus é fundamental para o pan-eslavismo. A revolução em 1917 também é considerada um episódio nacional, o começo da criação nacional de Belarus dentro da União Soviética, com sua própria seção bolchevique e adesão dos camponeses à utopia comunista, mas nem isso e nem a história nacional russa superam a Segunda Guerra Mundial como fator de consciência nacional. Contra esta visão surgiu uma alternativa ocidentalizante, que propõe que Belarus é um país completamente diferente da Rússia, que foi dominado pela Rússia e que precisa romper com Moscou para ser um país europeu. Essa tendência tenta afirmar a existência de um componente bielorrusso específico na Comunidade Polaco-Lituana, identificando a elite pré-nacional com nobres locais. Atribuem a “falta de consciência nacional” no país à intrigas externas. Seus heróis de forma geral são heróis poloneses, e celebram quando os poloneses invadiram a Rússia. Se esforçam por fazer uma revisão histórica que justifique a existência de uma nacionalidade bielorrussa atacando a narrativa ligada à Segunda Guerra Mundial, renegando a luta dos partisans e enquadrando sua nação como uma “vítima do estalinismo”, que passa ser comparado com o nazismo como uma força externa. Suas preocupações centrais, além de tentar construir uma história de Belarus antes do século XX, está a preservação da língua bielorrussa em particular, com suas diferenças em relação ao russo. Nessa visão, as repressões do período Stálin deixam de ser uma realidade compartilhada com os russos e outras nacionalidades soviéticas, para ser entendida como uma repressão contra a nação de Belarus, exemplificada principalmente pela repressão de intelectuais nacionalistas. Na tentativa de desconstruir o “estalinismo” e os partisans, os nacionalistas defenderam a Rada Central de Belarus, um órgão colaboracionista criado pela ocupação alemã, que não pode ser chamado sequer de governo títere, mas que adotava a visão histórica dos nacionalistas e fez escolas de língua exclusivamente bielorrussa em Minsk. A Rada foi liderada por Radasłaŭ Astroŭski, que foi para o exílio norte-americano e dissolveu órgão depois da guerra para evitar responsabilização por crimes de guerra. A versão nacionalista não só defende a “posição complicada” dos colaboradores nos anos 40, como revisa positivamente o papel do oficial nazista Wilhelm Kobe, Comissário Geral para Belarus entre 1941 e 1943 (até ser assassinado pela partisan Yelena Mazanik). Argumenta-se que Kobe seria um homem interessado nas coisas bielorrussas e seu domínio permitiu o florescimento nacionalista. Do lado colaboracionista existiu uma Polícia Auxiliar e a Guarda Territorial Bielorrusa, as duas ligadas aos massacres nazistas e associadas a uma das unidades mais infames da SS, a 36ª Divisão de Granadeiros da SS “Dirlewanger”. Depois, foi formada por uma brigada bielorrussa na 30ª da SS. A colaboração usava as bandeiras vermelha e branca, com a Guarda Territorial usando braçadeiras nessa cor. Essas cores seriam retomadas na independência do país em 1991, mas foram muito atacadas por sua associação com a colaboração. Por isso ela foi rechaçada por uma maioria esmagadora em um referendo realizado em 1995, que definiu os símbolos nacionais de hoje e mudou o “Dia da Independência” para 3 de Julho, dia em que Minsk foi libertada das forças de ocupação nazista, em 1944. A visão nacionalista e ocidentalizante é minoritária, compartilhada por algo entre 8% e 10% da população; número que é consistente com o número de católicos do país – um pouco maior, na verdade, o que serve para contemplar uma minoria de jovens de Minsk, que proporcionalmente tendem a ser mais adeptos de uma visão distinta da história soviética. Em 1991, o nacionalismo se reuniu na Frente Popular Bielorrussa, em torno da figura do arqueólogo Zianon Pazniak, que representava uma militância radical, anti-russa, europeísta e guardiã dessa simbologia nacional. O movimento fracassou e parte disso provavelmente se deve à liderança de Pazniak, tido como intolerante. Havia também um movimento paramilitar chamado Legião Branca, que se confrontaria com Lukashenko no final dos anos 90. Estes seriam “os nazis bielorrussos dos anos 90”, pecha que é disputada por seus defensores, que os retratam até mesmo como democratas, mas que é justificada por seus detratores baseada em seu separatismo étnico e intolerância dirigida aos russos apesar de viverem no mesmo espaço e a maioria do seu próprio país falar a língua russa. Ainda assim, o alvo-rubro vem sendo reivindicado como um símbolo de liberdade, democracia e independência: seus defensores vêm tentando firmar a identidade dessa bandeira mais em 1991 do que em 1941. Para todos os efeitos, se tornou um símbolo de oposição Lukashenko, símbolo de “outra Belarus”, com boa parte dos jovens mantendo uma atitude receptiva em relação a ela – um símbolo carregado de controvérsia, mesmo assim. Essas divergências simbólicas escondem diferentes histórias e questões políticas radicais. Além disso, é possível constatar que Belarus tem dois componentes nacionais externos em sua formação: os poloneses e os russos. No plano religioso, o catolicismo associado com Polônia e a ortodoxia associada à Rússia (segundo dados de 2011, 7,1% da população católica, 48,3% ortodoxa e 41,1% diz não ter religião, 3,5% se identificam com outras). Na disputa histórica, existe uma narrativa filo-soviética e outra ocidentalizante. Nesta última década, o próprio governo Lukashenko presidiu sobre uma política de aproximação e conciliação dessas narrativas históricas sobre Belarus, tentando ocupar uma posição mais nacionalista, mesmo que mantendo o núcleo soviético como fundamental. Esta aproximação foi muito criticada por um núcleo duro de patriotas e irredentistas russos. Por outro lado, dentre os manifestantes não necessariamente há uma ruptura total com a narrativa histórica partisan e motivos antifascistas, pelo menos não se buscarmos casos individuais – nesse caso, o uso histórico da bandeira seria ignorado ou superado por outra proposta. Apesar de existir uma oposição que busca lavar a bandeira alvirrubra, é possível identificar nacionalistas radicais na oposição?

Belarus não é Ucrânia – mas pode ser ucranizada?

Pelo menos em meios ocidentais, se afirmou muito que “a crise de Belarus não é geopolítica”. Muitos textos publicados no Carnegie Moscow Center elaboraram em torno dessa afirmação. A declaração da Comissão Europeia afirmou isso. O professor e colunista Thimothy Garton Ash escreveu no The Guardian que sequer se pode esperar um regime democrático liberal depois da saída de Lukashenko, e relata contatos com bielorrussos que dão a impressão de um sentimento ao mesmo tempo oposicionista e pró-russo. Por esse argumento, Belarus é diferente da Ucrânia, as manifestações não têm relação com geopolítica, os bielorrussos até gostam da Rússia e a lógica extrapola ao ponto de dizer que, portanto, Putin tende a apoiá-las. Mais de um texto fala de como a identificação entre bielorrussos e russos, como povos irmãos ou até iguais, “anula” essas questões – isto é, estes textos têm como pressuposto uma solidariedade nacional, uma continuidade entre os dois povos, algo distinto do radicalismo nacionalista. Até parecem acreditar que isto tiraria de Putin o interesse de ajudar Lukashenko ou da Rússia enquadrar esses eventos na sua visão estratégica como algo equivalente ao problema ucraniano. De fato, Belarus não é a Ucrânia. A divisão sobre a identidade nacional não é tão polarizada em Belarus como é na Ucrânia. A divisão regional e linguística, bem como as diferentes orientações geopolíticas, não é tão radical. A marca da colaboração e suas consequências políticas não é tão forte em Belarus como é na Ucrânia – não acredito que o nacionalismo em Belarus está no mesmo patamar do ultranacionalismo ucraniano. No plano da operação política, a comparação com a Ucrânia é feita em função do Maidan de 2014, onde também existem diferenças. O Maidan teve a participação decisiva de partidos políticos consolidados e posicionados dentro do Parlamento, que no momento final tomaram o poder do presidente Yanukovich usando seu poder parlamentar. Partidos ligados a oligarcas multimilionários, com políticos que enriqueceram em negócios de gás, e nas ruas uma tropa de choque de manifestantes formada por nacionalistas bem organizados. Dito isso, devemos olhar para o posicionamento da oposição bielorrussa e não aceitar de forma acrítica as narrativas de que a manifestação não tem nada a ver com geopolítica e que não possuí liderança. Alegam que questões como adesão à OTAN e integração europeia não são primárias na política de Belarus – será mesmo? E essas questões nacionais, não têm relação alguma com as manifestações? Primeiro, um dos movimentos que protagoniza enfrentamentos de rua em Belarus desde outros anos (especialmente nos enfrentamentos de rua de 2010) e se destaca nos meios oposicionistas, inclusive com reconhecimento ocidental, é a Frente Jovem, que é um movimento nacional radical, acusado de filo-fascista e ligado aos neofascistas ucranianos. Este movimento também é ligado ao partido Democracia Cristã Bielorrusa (DCB), o qual ajudou a fundar. Ambos são contra o status oficial da língua russa e querem retirar o russo das escolas. Pavel Sevyarynets, um dos fundadores da Frente Jovem e liderança da DCB, é frequentemente referido como dissidente e “prisioneiro de consciência” foi organizador da campanha “Belarus à Europa”. Ele foi preso antes das eleições como um organizador de distúrbios. A Revista Opera teve acesso ao material de um jornalista internacional que entrevistou um professor de artes bielorrusso, autoproclamado anarquista e defensor das manifestações, que se referiu à prisão de Sevyarynets como um ato preventivo do governo e respondeu a uma pergunta sobre as reivindicações do movimento dizendo que as pessoas tem em sua maior parte bandeiras nacionalistas. Em segundo lugar, cabe ressaltar que um dos principais partidos de oposição e representante das declarações atuais é o Partido da Frente Popular Bielorussa (PFPB), descendente da Frente Popular dos anos 90, um partido de direita, adepto da interpretação nacionalista, hostil à Rússia e pró-europeu. O PFPB, a Democracia Cristã, a Frente Jovem e o partido “Pela Liberdade” são parte de um “Bloco pela Independência de Belarus”. Estes movimentos tiveram vários contatos com grupos neofascistas ucranianos, com a Frente Jovem em específico mantendo relações de longa data e tomando parte em marchas em homenagem a colaboradores como Stepan Bandera e Roman Shukeyvich (que na SS Natchigall foi um carrasco dos habitantes e partisans do sul de Belarus) – diga-se, entretanto, que não necessariamente funcionam da mesma forma que as organizações extremistas. Mesmo movimentos que se organizam como ONGs, com aparência de ativismo genérico e recebendo dinheiro de programas para promover a democracia a partir da Lituânia (que por sua vez direciona dinheiro do Departamento de Estado dos Estados Unidos), servem como organizações nacionalistas, como é o caso da ONG BNR100. Em terceiro lugar, podemos olhar para algumas lideranças de oposição presentes no Conselho de Coordenação formado para derrubar Lukashenko. Foi proclamado que o Conselho de Coordenação é composto por “pessoas destacadas, profissionais, verdadeiros bielorrussos”, por aqueles que “representam o povo bielorrusso da melhor maneira, que nestes dias estão escrevendo uma nova página da história bielorrussa”. Olga Kovalkova, peça importante da campanha de Sviatlana Tsikhanouskaya, que já havia listado pessoas do conselho antes dele ser anunciado oficialmente, em sua página do Facebook. Ela mesma é um dos membros. É graduada pela Transparency International School on Integrity e pela Eastern European School of Political Studies (registrada em Kiev, patrocinada pela USAID, National Endowment for Democracy, Open Society Foundation, Rockefeller Foundation, Ministério das Relações Exteriores da Polônia, União Europeia e estruturas da OTAN). Kovalkova é co-presidente da Democracia Cristã Bielorrussa; defende a saída de Belarus da Organização Tratado de Segurança Coletiva (OTSC; Tratado de Takshent), a separação do Estado da União com a Rússia e a retirada do russo da vida pública. O outro co-presidente da DCB, Vitaly Rymashevsky, também está no conselho. Ales Bialiatski, famoso como defensor dos direitos humanos e que foi preso sob acusação de enganar o fisco a respeito da extensão de sua fortuna, também fez parte do movimento nacionalista da Frente Popular de Belarus, do qual foi secretário entre 1996 e 1999 e vice-presidente entre 1999 e 2001. Também é fundador da organização Comunidade Católica Bielorrussa. É presidente do Viasna Human Rights Centre (financiado por Eurasia Foundation, USAID e OpenSociety) e recebeu o prêmio liberdade do Atlantic Council, além de prêmios e financiamentos na Polônia. Sua prisão em 2011 foi baseada em dados financeiros fornecidos por promotores poloneses e lituanos, enquadrado por um artigo de sonegação da lei bielorrussa.
Na hoste dos nacionalistas mais comprometidos representados no Comitê de Coordenação temos também Yuras Gubarevich, fundador do partido “Pela Liberdade”, antes um dos fundadores da “Frente Jovem” e foi durante anos liderança do Partido Popular; uma das grandes lideranças oposicionistas.
📷
Pavel Belaus é ligado à Frente Jovem, um dos líderes da ONG Hodna e dono da loja de símbolos nacionalistas Symbal. Ele também é ligado ao movimento neofascista ucraniano Pravy Sektor e esteve envolvido na rede de voluntários bielorrussos para a Ucrânia. Andriy Stryzhak, do BNR100, ligado ao Partido da Frente Popular, coordenador da iniciativa BYCOVID19. Participou do Euromaidan, de campanhas de solidariedade com a “Operação Antiterrorista” de Kiev no leste da Ucrânia e de articulação com voluntários bielorrussos. Andrey Egorov promove a integração europeia. Alexander Dobrovolsky, líder liberal ligado ao velho eixo de aliados de Boris Yeltsin no parlamento soviético, é pró-ocidente. Sergei Chaly trabalhou em campanhas de Lukashenko no passado, é um especialista do mundo financeiro, ligado a oposição liberal russa e pro ocidente. Sim, também existem elementos de esquerda liberal ligados ao Partido Social Democrata de Belarus (Hromada), uma dissidência do PSD oficial, que é a favor da adesão à União Europeia e da OTAN. Dito isso, não falamos o suficiente da influência nacionalista. Tomemos por exemplo o grupo Charter 97, apoiado pelo ocidente, principalmente pela Radio Free Europe, que se estiliza como um movimento demo-liberal. Dão espaço para a Frente Jovem, onde naturalmente seu líder pode chamar os bielorrussos que combatem na Ucrânia de “heróis” pois combatem a “horda” (se referindo a Rússia da mesma maneira que o Pravy Sektor). Voluntários bielorrussos combateram ao lado de unidades do Pravy Sektor e do Batalhão Azov. Durante as manifestações, o Charter 97 publicou, no dia 15 de agosto, um texto comemorando o “Milagre sobre o Vistula: no dia 15 de agosto o exército polonês salvou a Europa dos bolcheviques” e “Dez Vitórias de Belarus”, em que a Rússia é retratada como “inimigo secular” dos bielorrussos. Ações de ocupação de poloneses contra a Rússia são celebradas como “vitórias bielorrussas”. É importante também observar o papel que padres católicos vêm cumprindo nas manifestações, inclusive se colocando à frente de algumas delas. O bispo católico Oleg Butkevich questionou as eleições no dia 12 de agosto. Pelo menos em Lida, em Vitebetsk, Maladzyechna e em Polotsk, clérigos organizaram manifestações. Em Minsk, tomou parte o secretário de imprensa da Conferência de Bispos de Belarus, Yury Sanko. Em Polotsk, sobre a justificativa de ser uma procissão, o padre Vyacheslav Barok falou do momento político como uma “luta do bem contra o mal”. É claro que padres católicos podem participar de movimentos políticos de massa, eles também são parte da sociedade, mas este dado não deixa de ter uma significação política específica, visto que os radicais do nacionalismo bielorrusso se organizam no seio da comunidade católica. Ao mesmo tempo, isso gera ansiedade em um “outro lado”, no que seria um lado “pró-russo”, não só por conta de conspirações sobre “catolicização” do país, mas por ter visto na experiência ucraniana a associação de clérigos do catolicismo grego a neofascistas e eventualmente o Estado bancando uma ofensiva contra a Igreja Ortodoxa russa, o que inclui tomada de terras e expropriação de templos. O mesmo problema está ocorrendo neste ano com os ortodoxos sérvios em Montenegro; existem dois precedentes recentes no mundo religioso cristão ortodoxo que podem servir para uma mobilização contra as manifestações.

Programa de oposição: em busca do elo perdido

A candidatura de Tikhanovskaya não tinha um programa muito claro fora a oposição a Lukashenko. Porém, um programa de plataforma comum da oposição, envolvendo o Partido da Frente Popular, o Partido Verde, o Hramada, a Democracia Cristã e o “Pela Liberdade” chegou a ser formulado em uma “iniciativa civil” envolvendo estes partidos e ONGs que estava no site ZaBelarus. Depois, parte deste programa foi transferido para o portal ReformBy. Quando o programa passou a ser exposto no contexto das manifestações (por volta do dia 16), a oposição tirou o site do ar, mas ele ainda pode ser acessado com a ferramenta Wayback Machine. O programa quer anular todas as reformas e referendos desde 1994, retornando à Constituição daquele ano (e conforme escrita pelo Soviete Supremo). Se compromete a retirar da língua russa seus status oficial, além de substituir a atual bandeira por uma vermelho e branca. Existe uma proposta de reforma total de todas as instituições: bancárias, centrais, locais, judiciais, policiais, militares.
O programa também tem uma sessão dedicada à previdência, criticando o sistema de repartição solidária de Belarus como “falido” e responsável por uma “alta carga tributária sobre os negócios”. Propõem “simplificação”, “desburocratização” e “alfabetização financeira da população” para que esta assuma sua parcela de responsabilidade pela aposentadoria. O sistema seria “insustentável” no ano de 2050 por razões demográficas. Também criticam o “monopólio” da previdência pública, “sem alternativas no mercado”. A proposta oposicionista é de contas individuais de pensão com contribuição obrigatória, mas sem eliminar o sistema solidário, tornando o sistema “baseado em dois pilares”; elevar a idade de aposentadoria das mulheres (57) para igual a dos homens (62); “desburocratização” através da eliminação e fusão de órgãos públicos de seguridade social; eliminar diversos tipos de benefício e igualar os valores para todos os cidadãos (independente da ocupação). Essas propostas previdenciárias em específico são assinadas por Olga Kovalkova. Na seção de economia, o programa fala de um “problema do emprego” criticando as empresas estatais e demandando flexibilização da legislação, “incentivos para os investidores”, “uma política macroeconômica de alta qualidade, i.e. inflação baixa, política fiscal disciplinada, escopo amplo para a iniciativa privada”; “o mercado de trabalho é super-regulado”, diz o documento. “Melhorar o ambiente de negócios e o clima de investimentos”, “tomar todas as medidas necessárias para atrair corporações transnacionais”, “privatização em larga escala”, “criação de um mercado de terras pleno”, “desburocratização e desmonopolização da economia”, “adoção das normas básicas de mercado e padrão de mercadorias da União Europeia”, enumera o programa dentre as diversas propostas, que incluem privatização de serviços públicos e criação de um mercado de moradia competitivo. Até aqui, com exceção da referência à língua russa, estamos falando mais de neoliberais do que nacionalistas propriamente. Podemos dizer também que pontos como adoção de padrões europeus e reformas econômicas influenciam a questão geopolítica. Ainda assim, boa parte dessas reformas econômicas também são defendidas por Viktor Barbaryka, empresário bielorrusso que era tido como principal candidato de oposição a Lukashenko que está preso por crimes financeiros; Barbaryka é considerado um “amigo do Kremlin”, pró-russo. Existe uma seção perdida, a seção de “Reforma da Segurança Nacional”. Na primeira semana de protestos, surgiu na rede uma suposta reprodução do conteúdo dessa seção¹. O conteúdo é uma análise ocidentalista que enquadra o Kremlin como uma ameaça, propondo a saída do Tratado de Takshent, da União com a Rússia e medidas para fortalecer o país com “educação patriótica”. Muitos temas que já foram vistos na Ucrânia, com a identificação do Kremlin como uma ameaça tendo como consequência a proposição de medidas contra “agentes do Kremlin” dentro do país, na mídia e na sociedade civil (e, dentre elas, uma proposta de “bielorrussificação” das igrejas). Tão logo isso passou a ser denunciado na primeira semana depois das eleições, o site inteiro foi tirado do ar. A oposição, tendo entrado em um confronto prolongado que pelo visto não esperava (contando com a queda rápida de Lukashenko) sabe que esse tipo de coisa favorece o governo e cria um campo favorável para ele, por isso agora tentam se dissociar, falando deste programa como produto de uma iniciativa privada, apesar de ser uma articulação política envolvendo líderes da oposição. Tanto seus elementos de reforma econômica combinam com o que diziam políticos de oposição liberal em junho, como as supostas posições geopolíticas casam com os nacionalistas que tomam parte da coalizão (e na verdade, é um tanto óbvio que pelo menos uma parte considerável dos liberais é pró-OTAN). No mesmo dia que tal documento foi exposto na mídia estatal bielorrussa – e mais tarde, comentado por Lukashenko em reunião do Comitê Nacional de Defesa – o Conselho de Coordenação declarou oficialmente que desejam cooperar com “todos os parceiros, incluindo a Federação Russa”. Desinformação? Por mais provocativas que sejam as posições do suposto trecho do programa, é fundamentalmente o discurso normal de nacionalistas e liberais atlantistas em Belarus; agora que os dados foram lançados, é natural que a direção oposicionista que não reconhece os resultados das eleições procure se desvencilhar desses posicionamentos estranhos aos seu objetivo mais imediato, que é derrubar Lukashenko.² Ainda que os manifestantes possam ter motivações diversas, a situação atual está longe de ser livre do peso da geopolítica e das narrativas históricas que sustentam o caminhar de um país.
Notas:¹ – Procurando o trecho em russo no Google com um intervalo de tempo entre o primeiro dia de janeiro de 2020 até o primeiro dia de agosto (isto é, antes disso virar uma febre na rede russa), o próprio mecanismo de pesquisa oferece uma página do “Za Belarus” que contém o trecho, mas com um link quebrado – sinal de que há algum registro no cache do Google. A data é dia 25 de junho.
² – O Partido da Frente Popular da Bielorrússia acusou Lukashenko de “fake news” ao divulgar o que seria o seu programa como se fosse de Tikhanovskaya, tratando as medidas como “inevitáveis para Belarus” porém “fora de questão” no momento. O programa, naturalmente, é marcado pela retórica nacionalista e defende adesão de Belarus na OTAN, mas não usa o mesmo palavreado. Da mesma forma o programa do PFPB também tem princípios liberais-conservadores na economia.
submitted by Scabello to fullstalinism [link] [comments]


2020.06.20 23:58 heynalds Sugestões de jogos multiplayer, para patólicos e quiçá futuras Quartas-Malucas

Olá patólicos, tentarei ser breve, listando o nome do jogo, quantidade de players, uma breve introdução e página na Steam.
"Rock of Ages 2" - 2-4 Players - Um jogo de corrida e "estratégia" cheio de personalidade, onde você controla uma pedra, além de construir e proteger seu forte das pedras dos seus inimigos. O ultimo forte vivo vence. https://store.steampowered.com/app/434460/Rock_of_Ages_2_Bigger__Boulde
"Cannibal Cuisine" - 4 Players - Basicamente Overcooked, mas nesse jogo, os ingredientes são seus amigos. Além de comer seus amigos esse jogo conta com fases que, embora simples são desafiadoras e muito divertidas. https://store.steampowered.com/app/1136020/Cannibal_Cuisine/
"Tabletop Gods" - 2-8 Players - Crie sua estratégia de defesa e invada o território inimigo, um jogo estilo tower-defence com diversas facções e mapas diferentes para que você e seus amigos se enfrentem. https://store.steampowered.com/app/858860/Tabletop_Gods/
"Path of Giants" - 3 Players - Um jogo de puzzle muito fofo, com um bom nível de complexidade e desafio. Não é extremamente desafiador a ponto de ser frustrante, mas possui puzzles bem inteligentes. https://store.steampowered.com/app/1181400/Path_of_Giants/
"Worbital" - 4 Players - Um jogo de Guerra entre Planetas você coloniza, constrói e protege o seu planeta e ataca os planetas inimigos, em busca da dominação espacial. https://store.steampowered.com/app/761910/Worbital/
"Viscera Cleanup Detail" - 2-4 Players - Em Viscera Cleanup Detail você é o faxineiro que limpa a carnificina que outros fizeram. Você não está ali para investigar o crime nem nada. Você está ali apenas para limpar e organizar a fase. https://store.steampowered.com/app/246900/Viscera_Cleanup_Detail/
"Keep Talking and Nobody Explodes" - 2-? Players - Sua missão é desarmar uma bomba, e suas ferramentas são amigos. Uma pessoa lê o manual e outra cumpre as orientações, desarmando a bomba. Obs.: O manual está disponível em pt-br. https://store.steampowered.com/app/341800/Keep_Talking_and_Nobody_Explodes/
"The Escapists 2" - 2-4 Players - Hora de pagar pelos crimes na soloq? Você terá que viver sob as regras da prisão, atendendo a chamadas, fazendo trabalhos na prisão e seguindo rotinas rígidas, tudo enquanto secretamente galga seu caminho para a liberdade. https://store.steampowered.com/app/641990/The_Escapists_2/
"Magicka 2" - 4 Players - Um twin-stick shooter isométrico, com foco em modo cooperativo online para até quatro jogadores, o jogo é repleto de magias especiais, feitiços e referências à mitologia nórdica. https://store.steampowered.com/app/238370/Magicka_2/
"Project Winter" - 5-8 Players - Um jogo online semi-cooperativo em que os jogadores precisam sobreviver no meio do gelo enquanto enfrentam os perigos da natureza e os traidores secretos no seu grupo. https://store.steampowered.com/app/774861/Project_Winte
"Left 4 Dead 2" - 2-4 Players - É um jogo multiplayer de cooperação e tiro em primeira pessoa. Conta com uma história intrigante, mapas e objetivos desafiadores além de dificuldades diferentes para cada tipo de jogador. https://store.steampowered.com/app/550/Left_4_Dead_2/
"Worms W.M.D" - 2-6 Players - O bom e velho clássico, divertido como sempre e melhor ainda com amigos, com novas armas e agora veículos para tornar tudo ainda mais interessante! https://store.steampowered.com/app/327030/Worms_WMD/
"Bombslinger" - 2-4 Players - Um clone de Bomberman no bom e velho oeste. https://store.steampowered.com/app/475960/Bombslinge
"Heroes of Hammerwatch" - 1-4 Players - Complexidade de um roguelike com elementos de RPG, skills, upgrades, exp e npcs. Além de dungeons geradas de forma procedural, conta com boss fights bem pensadas. Permite jogar solo ou em grupo, o que é recomendadíssimo visto que é complexo e existem diversas classes que podem auxiliar no progresso. Perfeito pra fazer aquela rãzinha com os amigos. https://store.steampowered.com/app/677120/Heroes_of_Hammerwatch/
"Joggernauts" - 1-4 Players - Um jogo de plataforma onde conforme os players andam para a direita como em todo plataformer, devem manter a organização para coordenar a fila e passar os obstáculos de acordo com a cor. https://store.steampowered.com/app/747620/Joggernauts/
"Police Stories" - 2 Players - Detenha criminosos, salve civis e desarme bombas no modo Um Jogador ou Coop. E, lembre-se: atirar primeiro e perguntar depois não é uma opção! https://store.steampowered.com/app/539470/Police_Stories/?snr=1_7_15__13
"39 Days to Mars" - 2 Players - Um jogo de aventura repleto de puzzles. Cada jogador no controle de uma(sua) mão, os dois precisam mover objetos juntos, interagir com alavancas e válvulas, e rir da forma desengonçada com que tentam dar conta de tarefas simples, tornadas complexas pela obrigação da cooperação. https://store.steampowered.com/app/504920/39_Days_to_Mars/
"Hacktag" - 2 Players - Dois personagens, o hacker e o agente (coop), o hacker é quem controla as câmeras, portas e outras tecnologias, porém existe um anti-vírus na rede que pode prender ele. O agente é quem se infiltra no edifício e vai abrindo caminho para o hacker enquanto se foca em roubar os arquivos da missão, mas existem guardas, logo é somente com o trabalho dos dois que é possível vencer. https://store.steampowered.com/app/622770/Hacktag/
"Tabletop Simulator" - 2-10 Players - Como o próprio nome já diz, ele é um “simulador de mesa”, é um jogo pra você jogar jogos de cartas, tabuleiro, enfim, o que você joga em uma mesa. Têm uma grande quantidade de jogos disponíveis pra você baixar de graça na comunidade. Jogue o que quiser, RPGs de mesa, poker, uno, batalha naval, entre infinitos outros, basta procurar que com certeza tem. Obs.: Um viewer(heroi) do cellbit fez um documento com diversos jogos, com as regras de cada jogo e link pra baixar no workshop da steam. (link do post dele nos comentários) https://store.steampowered.com/app/286160/Tabletop_Simulato
submitted by heynalds to patopapao [link] [comments]


2018.12.31 22:47 isaacbonyuet Resumen del 2018 en este pequeño subreddit: top 10 redditors con más publicaciones, top 10 que más comentaron. Y las top 10 publicaciones y top 10 comentarios

Period: 363.89 days
Submissions Comments
Total 1000 29814
Rate (per day) 2.75 81.71
Unique Redditors 358 2609
Combined Score 49486 115323

Top Submitters' Top Submissions

  1. 3682 points, 76 submissions: isaacbonyuet
    1. In a crowded city, a young man hurries to an appointment. Caracas, July 1962. (123 points, 28 comments)
    2. Sentido pésame para México, acá una corta lista de quien será su nuevo presidente (117 points, 116 comments)
    3. Roraima, Parque Nacional Canaima (109 points, 8 comments)
    4. Sabana Grande, Caracas, 1960s (101 points, 24 comments)
    5. Venezuela's last anti-Maduro newspaper publishes final print edition (92 points, 27 comments)
    6. A man and two women pose in a convertible car in Caracas, Venezuela. June 1953 (80 points, 20 comments)
    7. Sick people in Venezuela are using dog medicine because pharmacies are empty (79 points, 12 comments)
    8. When Now York guys hear the violin (77 points, 23 comments)
    9. A raised house on a hillside in Caracas, Venezuela, circa 1960 (75 points, 24 comments)
    10. Photo of Venezuela unrest wins World Press Photo contest (74 points, 12 comments)
  2. 1699 points, 41 submissions: callado
    1. Rafael Correa pierde en Ecuador - abolida la reelección indefinida; condenados de corrupción serán inhabilitados y perderán sus bienes (90 points, 47 comments)
    2. France supports the initiative of six countries - Canada and five Latin American countries - requesting an investigation by the International Criminal Court into the crimes against humanity committed by the Venezuelan government (75 points, 1 comment)
    3. Venezuelan president implicated in US investigation of €160 million laundered through Malta (75 points, 29 comments)
    4. Venezuela's new minimun wage is now less than $10/month, despite being increased by 150% three days ago (60 points, 16 comments)
    5. Three people, including a newborn, have died in Venezuela after an hours-long power outage left hospitals with no power in 16 states out of 24 (59 points, 7 comments)
    6. Home Depot Co-founder: Countries that have adopted a socialist system aren’t doing well. To the millennials who seem to favor socialism, Langone said: “I’ll put you in my plane and I’ll fly you down to Venezuela, and let’s see how good socialism is doing down there.” (56 points, 44 comments)
    7. Navidades chavistas. (Preferiría que Chávez estuviera vivo y que el chavismo hubiera muerto) (54 points, 15 comments)
    8. Venezuelan state television talking about Venezuela being a "vanguard of global technology." — A private company in the U.S. just sent a rocket to Mars while Venezuela's capital is undergoing yet another power outage (and millions suffering food, medicine shortages etc.) (54 points, 12 comments)
    9. The Venezuelan Observatory of Violence (OVV) said in its annual report that Venezuela still had the world’s highest murder rate, 81.4 per 100,000 inhabitants, but it noted that figure was down from 89 in 2017 and 92 the year before. Director Roberto Briceño attributed the drop in part to migration (46 points, 29 comments)
    10. Children as young as 10 years old don't know how to read or write, teachers say (45 points, 18 comments)
  3. 1615 points, 32 submissions: hinoyminoy69
    1. Elon sabe (104 points, 41 comments)
    2. Just do it (80 points, 14 comments)
    3. Cuando vzla le sigue diciendo a mexico que Amlo es mala espina (78 points, 73 comments)
    4. World super power (74 points, 33 comments)
    5. Estado unidense arrestado en Venezuela pide ayuda en video (69 points, 33 comments)
    6. Things that didn’t age well (67 points, 23 comments)
    7. Why try socialism? Explained here: (66 points, 14 comments)
    8. Venezuela 1992: un F16 hace caer un OV-10 Bronco durante un atentado de golpe de estado (64 points, 10 comments)
    9. El sub (61 points, 27 comments)
    10. Hehehehe (60 points, 11 comments)
  4. 1259 points, 35 submissions: HibikiSS
    1. Cristina Kirchner y sus hijos irán a juicio por lavado de dinero. (65 points, 12 comments)
    2. Greenpeace premia a PDVSA por dejar de extraer petróleo. (60 points, 6 comments)
    3. Cuatro periodistas tuvieron que huir del pais despues de revelar la corrupción detras de la importación de comida, las cajas CLAP y la leche contaminada. (53 points, 2 comments)
    4. Almagro a la Asamblea Nacional: No acatar al TSJ lo convierte en cómplice de la dictadura. (52 points, 13 comments)
    5. Gente de Sabaneta en Barinas quema la estatua de Chavez luego de pasar horas de la noche y la madrugada sin electricidad. (49 points, 14 comments)
    6. Jefa del gabinete ministerial de Peru dice que avión de Maduro no puede entrar en espacio aéreo Peruano y que si intenta llegar por vuelo comercial migración le impedirá ingreso al país. (47 points, 16 comments)
    7. El gobierno venezolano le pagó más de 470$ millones de dólares a la empresa brasilera Odebrecht en la construcción de un puente que no existe. (46 points, 23 comments)
    8. Ex-funcionario de la morgue: Ministro Reverol ordenó adulterar resultados de autopsia de Albán. (45 points, 15 comments)
    9. Maria Corina Machado: En Venezuela no hay elecciones, hay adjudicaciones. La ANC es quien decide cuándo hay elección, quiénes son los candidatos, en qué términos compiten, así como quién gana y quién pierde. (44 points, 51 comments)
    10. Amnistía Internacional: Venezuela utiliza “tácticas militares” para reprimir a la población. (42 points, 10 comments)
  5. 1121 points, 18 submissions: abrahamone
    1. Puede que se vaya el agua, pero NUNCA el Glamour (109 points, 14 comments)
    2. Una imagen vale mas que mil palabras (104 points, 15 comments)
    3. Venezuela in a nutshell (96 points, 47 comments)
    4. Sobrevolando Petare (95 points, 90 comments)
    5. El Juego De La Vida (91 points, 69 comments)
    6. The Ultimate Form (86 points, 12 comments)
    7. Una imagen vale mas que mil palabras Pt. 2 (68 points, 5 comments)
    8. Venezolanos be like (62 points, 6 comments)
    9. Venezuelan's new means of transport due to the high cost of maintaining public transportation (55 points, 6 comments)
    10. Wikipedia esta clara (53 points, 19 comments)
  6. 1090 points, 22 submissions: geeeorge15
    1. Fictional Country (149 points, 84 comments)
    2. Venezuela en 1998 (102 points, 14 comments)
    3. Rockstar Games presents (98 points, 10 comments)
    4. Por retroceso del país, La Venezuela de Antier se convierte en una atracción futurista (54 points, 14 comments)
    5. “Querido pueblo de Venezuela, quiero decirles que ya iniciamos los tramites para trasladar a los animales de los zoológicos mas vulnerables, he recibido llamadas de varios países ofreciendo sus parques nacionales para estas especies incluyendo Francia y Dinokeng South Africa.“ (54 points, 13 comments)
    6. Gobierno venezolano anuncia la creación de la "Policía Migratoria" (solo se conoce sobre este anuncio el nombre del cuerpo, aún no se especifican funciones, competencia, etc) (50 points, 28 comments)
    7. Ejército colombiano afirma que guerrilla del ELN está reclutando venezolanos que huyen de la crisis para utilizarlos en atentados. Hoy hallaron a dos venezolanos instalando bombas en el puente El Palermo, norte de Santander. (47 points, 26 comments)
    8. Lubrio: “Yo soy trabajador de un Ministerio. Tengo 8 años allí. En estos días revisé cuánto tengo de prestaciones acumuladas, y sólo me alcanzan para comprar 4 kilos de carne. PERDÍ TODAS MIS PRESTACIONES, que en el pasado me hubieran alcanzado para comprarme una moto, un carro, etc.” (45 points, 51 comments)
    9. Top 10 anime betrayals (44 points, 13 comments)
    10. Marco Rubio: “The day is coming when #Venezuela will see Maduro out of power, free & fair elections, the restoration of the National Assembly, & drug kingpins @dcabellor & @tarekpsuv extradited to the U.S. on an airplane accompanied by guys wearing DEA windbreakers” (43 points, 50 comments)
  7. 906 points, 18 submissions: 0932840983490-394-0
    1. Hola, vengo del futuro (159 points, 41 comments)
    2. Salt Bae (108 points, 20 comments)
    3. NYC (New Yonaiker City), 2018. (63 points, 15 comments)
    4. Así me imagino la caída de Maduro. ¿Cómo te la imaginas tú? (59 points, 54 comments)
    5. 12 de febrero de 2014 (52 points, 6 comments)
    6. Trump #EEUU se burla de militares venezolanos tras reunión con Duque #Colombia "Yo no creo nuestros infantes de marina correrían así, ¿Verdad, General Kelly? // Gral Kelly: No, los marines no habrían corrido. Esto a propósito del atentado contra Maduro. Video: @carlaangola (51 points, 45 comments)
    7. ÚLTIMA HORA ATENCIÓN . Funcionarios del SEBIN del régimen de Maduro me hacen llegar estas imágenes del diputado Juan Requesens dentro del SEBIN. Indignación entre funcionarios de como trataron al diputado Requesens. Fue drogado y amenazado. RT!! (47 points, 114 comments)
    8. Detectaron venta de carne de perro en un puesto del mercado de Puerto La Cruz (42 points, 29 comments)
    9. @superodepresion: No eres el único que se siente desanimado y triste por la situación de Venezuela. Debemos estar atentos a las señales de una depresión.En este video te explicamos la diferencia #CuidaTuSaludMental #SuperoDepresion Periodistas venezolanos realizamos este video para ti (40 points, 17 comments)
    10. 🎥#ATENCIÓN El candidato a la presidencia de Brasil Jair Bolsonaro fue apuñalado durante un acto de campaña en el estado de Mina Gerais. Es el candidato mejor posicionado para las presidenciales. (38 points, 49 comments)
  8. 868 points, 20 submissions: _hhhh_
    1. Mientras tanto en el Zulia (98 points, 10 comments)
    2. "Maduro & his cronies are trying to hide their stolen monies in Florida, yet another example of their corruption. We need to hit them where it really hurts. That’s why I’ve called on the admin. to ban imports of Venezuelan oil & impose even more sanctions." - Sen. Bill Nelson, partido demócrata, FL (76 points, 26 comments)
    3. AirTM, PornHub, XVideos y YouPorn han sido bloqueados a nivel nacional por CANTV. (67 points, 134 comments)
    4. Protestan contra Maduro en Congreso de México - Legisladores conservadores colocaron en una de las paredes del salón de sesiones de la Cámara de Diputados una manta con la leyenda: “Maduro no eres bienvenido” (59 points, 19 comments)
    5. Coño e la madre hay bots dando upvotes en este subreddit (57 points, 34 comments)
    6. Venezuelan firefighters dispute official version - “Three officials who spoke on condition of anonymity because they were not authorized to discuss the case say the incident was actually a gas tank explosion inside an apartment.” (53 points, 15 comments)
    7. Protesters gather outside Salt Bae's Miami restaurant, demanding apology to Venezuelans (50 points, 73 comments)
    8. Swiss banker pleads guilty in $1.2bn Venezuelan money laundering scam - "The conspiracy began in December 2014 with the embezzlement of $600m (£470m) from PDVSA which is Venezuela’s primary source of income." (42 points, 7 comments)
    9. 400 colegios privados cerraron por las nuevas medidas económicas (37 points, 11 comments)
    10. Recordatorio: El Petro no existe (35 points, 28 comments)
  9. 823 points, 20 submissions: KnoT666
    1. Chile está a favor de llevar a Nicolás Maduro a la Corte Penal Internacional (61 points, 18 comments)
    2. La presencia de Maduro en la investidura de López Obrador divide al Parlamento mexicano, gritan "¡Dictador!" (60 points, 27 comments)
    3. Suiza ordena embargo de armas e impone sanciones a siete funcionarios venezolanos (58 points, 23 comments)
    4. Almagro: Estado venezolano está completamente 'comido' por el narcotráfico. La comunidad internacional debería “asumir las culpas” de haber promovido el diálogo gobierno-oposición en ese país, cuando las protestas en las calles venezolanas arreciaban. (52 points, 18 comments)
    5. [NotElChigüire] Delcy Rodríguez: Venezuela es el país con menos flujo de migrantes al exterior (51 points, 47 comments)
    6. Argentina, Colombia, Chile y Paraguay denunciarán a Maduro por "crímenes de lesa humanidad" ante La Haya (48 points, 22 comments)
    7. Presidente Trump: “Venezuela es un desastre y tiene que ser limpiada” (44 points, 42 comments)
    8. Senadores (3) de EEUU piden al Secretario de Estado del Departamento de Estado (Mike Pompeo) que designe al gobierno actual de Venezuela como "un Estado Patrocinador del Terrorismo" (44 points, 4 comments)
    9. Trump administration prepares to add Venezuela to list of state sponsors of terrorism (42 points, 18 comments)
    10. Canadá se suma a países que denunciarán a Maduro ante la CPI (41 points, 15 comments)
  10. 781 points, 11 submissions: On_The_Warpath
    1. Me cago en /LateStageCapitalism creen que pueden tapar el sol con un dedo. Socialismo de mierda... (175 points, 125 comments)
    2. Cuando la vecina me cuenta que a su hija (Former Enchufada y Chavista) le negaron la visa americana y lleva todo el día llorando (120 points, 36 comments)
    3. Cómo VICE escribe sus artículos Venezuela en el titular (113 points, 8 comments)
    4. Monopolio: Edición Sebin (85 points, 7 comments)
    5. Cada vez que hablas con un comunista siempre terminan hablando del pasado. (64 points, 2 comments)
    6. Distribución de la población de Venezuela (56 points, 28 comments)
    7. El Libertador (56 points, 12 comments)
    8. Este carajo ya ha intentado este guiso varias veces... (30 points, 103 comments)
    9. Maldita mujer - Justicia para todos (29 points, 2 comments)
    10. Velocidad y Costo del Internet por País: Venezuela la peor del mundo (27 points, 23 comments)

Top Commenters

  1. Quo210 (1819 points, 351 comments)
  2. Rostacmac (1792 points, 318 comments)
  3. blaughlin (1749 points, 346 comments)
  4. fernst (1637 points, 239 comments)
  5. tramitesVzla (1373 points, 318 comments)
  6. pachecogeorge (1370 points, 317 comments)
  7. drchlt (1294 points, 147 comments)
  8. hinoyminoy69 (1228 points, 301 comments)
  9. AlexDKZ (1173 points, 205 comments)
  10. TryHardFapHarder (1111 points, 147 comments)

Top Submissions

  1. Pixel Art del mapa de Venezuela by Kotau (341 points, 31 comments)
  2. Mods are asleep; upvote this picture of the president that should have been by VodkaVeritas (241 points, 19 comments)
  3. El caso Venezuela: Desmintiendo algunos mitos de la situación by ultra-BASIC (218 points, 95 comments)
  4. Trying to argue with a socialist about the current affairs in Venezuela by Quo210 (185 points, 58 comments)
  5. Viendo a Mexico a elegir a AMLO porque ellos 'no son Venezuela' by badbunnybebebebebebe (183 points, 99 comments)
  6. Este era mi hogar... y solía ser hermoso. by NarshaBestWaifu (182 points, 48 comments)
  7. Las dos Caracas by In_der_Tat (176 points, 56 comments)
  8. Me cago en /LateStageCapitalism creen que pueden tapar el sol con un dedo. Socialismo de mierda... by On_The_Warpath (175 points, 125 comments)
  9. Que en paz descanse u/TramitesVzla by Chiwibel (163 points, 69 comments)
  10. Made this for my Spanish class by bromigo84reagan (160 points, 63 comments)

Top Comments

  1. 132 points: MJAG_00's comment in I am an American who will be traveling to Venezuela. Please offer advice.
  2. 116 points: deleted's comment in Me di un beso en la boca con mi mejor amigo por hacerle caso como un imbecil
  3. 95 points: badbunnybebebebebebe's comment in Me cago en /LateStageCapitalism creen que pueden tapar el sol con un dedo. Socialismo de mierda...
  4. 94 points: manohb's comment in Me di un beso en la boca con mi mejor amigo por hacerle caso como un imbecil
  5. 91 points: Pastelitomaracucho's comment in I just read the responses to the gringo going to Vzla
  6. 87 points: TryHardFapHarder's comment in Cúal fue la pelea mas recordada que paso en el liceo?
  7. 87 points: daguito81's comment in Me di un beso en la boca con mi mejor amigo por hacerle caso como un imbecil
  8. 83 points: Quo210's comment in Nuevo salario minimo 1800 bolos soberanos = 180 millones de los actuales what the fuck is this shit goddamn
  9. 82 points: bromigo84reagan's comment in Me cago en /LateStageCapitalism creen que pueden tapar el sol con un dedo. Socialismo de mierda...
  10. 81 points: AlexDKZ's comment in Would you like to have some foreign country helping kick out Maduro by force?
submitted by isaacbonyuet to vzla [link] [comments]


2018.12.31 17:50 subreddit_stats Subreddit Stats: vzla top posts from 2017-12-30 to 2018-12-29 16:32 PDT

Period: 363.89 days
Submissions Comments
Total 1000 29814
Rate (per day) 2.75 81.71
Unique Redditors 358 2609
Combined Score 49486 115323

Top Submitters' Top Submissions

  1. 3682 points, 76 submissions: isaacbonyuet
    1. In a crowded city, a young man hurries to an appointment. Caracas, July 1962. (123 points, 28 comments)
    2. Sentido pésame para México, acá una corta lista de quien será su nuevo presidente (117 points, 116 comments)
    3. Roraima, Parque Nacional Canaima (109 points, 8 comments)
    4. Sabana Grande, Caracas, 1960s (101 points, 24 comments)
    5. Venezuela's last anti-Maduro newspaper publishes final print edition (92 points, 27 comments)
    6. A man and two women pose in a convertible car in Caracas, Venezuela. June 1953 (80 points, 20 comments)
    7. Sick people in Venezuela are using dog medicine because pharmacies are empty (79 points, 12 comments)
    8. When Now York guys hear the violin (77 points, 23 comments)
    9. A raised house on a hillside in Caracas, Venezuela, circa 1960 (75 points, 24 comments)
    10. Photo of Venezuela unrest wins World Press Photo contest (74 points, 12 comments)
  2. 1699 points, 41 submissions: callado
    1. Rafael Correa pierde en Ecuador - abolida la reelección indefinida; condenados de corrupción serán inhabilitados y perderán sus bienes (90 points, 47 comments)
    2. France supports the initiative of six countries - Canada and five Latin American countries - requesting an investigation by the International Criminal Court into the crimes against humanity committed by the Venezuelan government (75 points, 1 comment)
    3. Venezuelan president implicated in US investigation of €160 million laundered through Malta (75 points, 29 comments)
    4. Venezuela's new minimun wage is now less than $10/month, despite being increased by 150% three days ago (60 points, 16 comments)
    5. Three people, including a newborn, have died in Venezuela after an hours-long power outage left hospitals with no power in 16 states out of 24 (59 points, 7 comments)
    6. Home Depot Co-founder: Countries that have adopted a socialist system aren’t doing well. To the millennials who seem to favor socialism, Langone said: “I’ll put you in my plane and I’ll fly you down to Venezuela, and let’s see how good socialism is doing down there.” (56 points, 44 comments)
    7. Navidades chavistas. (Preferiría que Chávez estuviera vivo y que el chavismo hubiera muerto) (54 points, 15 comments)
    8. Venezuelan state television talking about Venezuela being a "vanguard of global technology." — A private company in the U.S. just sent a rocket to Mars while Venezuela's capital is undergoing yet another power outage (and millions suffering food, medicine shortages etc.) (54 points, 12 comments)
    9. The Venezuelan Observatory of Violence (OVV) said in its annual report that Venezuela still had the world’s highest murder rate, 81.4 per 100,000 inhabitants, but it noted that figure was down from 89 in 2017 and 92 the year before. Director Roberto Briceño attributed the drop in part to migration (46 points, 29 comments)
    10. Children as young as 10 years old don't know how to read or write, teachers say (45 points, 18 comments)
  3. 1615 points, 32 submissions: hinoyminoy69
    1. Elon sabe (104 points, 41 comments)
    2. Just do it (80 points, 14 comments)
    3. Cuando vzla le sigue diciendo a mexico que Amlo es mala espina (78 points, 73 comments)
    4. World super power (74 points, 33 comments)
    5. Estado unidense arrestado en Venezuela pide ayuda en video (69 points, 33 comments)
    6. Things that didn’t age well (67 points, 23 comments)
    7. Why try socialism? Explained here: (66 points, 14 comments)
    8. Venezuela 1992: un F16 hace caer un OV-10 Bronco durante un atentado de golpe de estado (64 points, 10 comments)
    9. El sub (61 points, 27 comments)
    10. Hehehehe (60 points, 11 comments)
  4. 1259 points, 35 submissions: HibikiSS
    1. Cristina Kirchner y sus hijos irán a juicio por lavado de dinero. (65 points, 12 comments)
    2. Greenpeace premia a PDVSA por dejar de extraer petróleo. (60 points, 6 comments)
    3. Cuatro periodistas tuvieron que huir del pais despues de revelar la corrupción detras de la importación de comida, las cajas CLAP y la leche contaminada. (53 points, 2 comments)
    4. Almagro a la Asamblea Nacional: No acatar al TSJ lo convierte en cómplice de la dictadura. (52 points, 13 comments)
    5. Gente de Sabaneta en Barinas quema la estatua de Chavez luego de pasar horas de la noche y la madrugada sin electricidad. (49 points, 14 comments)
    6. Jefa del gabinete ministerial de Peru dice que avión de Maduro no puede entrar en espacio aéreo Peruano y que si intenta llegar por vuelo comercial migración le impedirá ingreso al país. (47 points, 16 comments)
    7. El gobierno venezolano le pagó más de 470$ millones de dólares a la empresa brasilera Odebrecht en la construcción de un puente que no existe. (46 points, 23 comments)
    8. Ex-funcionario de la morgue: Ministro Reverol ordenó adulterar resultados de autopsia de Albán. (45 points, 15 comments)
    9. Maria Corina Machado: En Venezuela no hay elecciones, hay adjudicaciones. La ANC es quien decide cuándo hay elección, quiénes son los candidatos, en qué términos compiten, así como quién gana y quién pierde. (44 points, 51 comments)
    10. Amnistía Internacional: Venezuela utiliza “tácticas militares” para reprimir a la población. (42 points, 10 comments)
  5. 1121 points, 18 submissions: abrahamone
    1. Puede que se vaya el agua, pero NUNCA el Glamour (109 points, 14 comments)
    2. Una imagen vale mas que mil palabras (104 points, 15 comments)
    3. Venezuela in a nutshell (96 points, 47 comments)
    4. Sobrevolando Petare (95 points, 90 comments)
    5. El Juego De La Vida (91 points, 69 comments)
    6. The Ultimate Form (86 points, 12 comments)
    7. Una imagen vale mas que mil palabras Pt. 2 (68 points, 5 comments)
    8. Venezolanos be like (62 points, 6 comments)
    9. Venezuelan's new means of transport due to the high cost of maintaining public transportation (55 points, 6 comments)
    10. Wikipedia esta clara (53 points, 19 comments)
  6. 1090 points, 22 submissions: geeeorge15
    1. Fictional Country (149 points, 84 comments)
    2. Venezuela en 1998 (102 points, 14 comments)
    3. Rockstar Games presents (98 points, 10 comments)
    4. Por retroceso del país, La Venezuela de Antier se convierte en una atracción futurista (54 points, 14 comments)
    5. “Querido pueblo de Venezuela, quiero decirles que ya iniciamos los tramites para trasladar a los animales de los zoológicos mas vulnerables, he recibido llamadas de varios países ofreciendo sus parques nacionales para estas especies incluyendo Francia y Dinokeng South Africa.“ (54 points, 13 comments)
    6. Gobierno venezolano anuncia la creación de la "Policía Migratoria" (solo se conoce sobre este anuncio el nombre del cuerpo, aún no se especifican funciones, competencia, etc) (50 points, 28 comments)
    7. Ejército colombiano afirma que guerrilla del ELN está reclutando venezolanos que huyen de la crisis para utilizarlos en atentados. Hoy hallaron a dos venezolanos instalando bombas en el puente El Palermo, norte de Santander. (47 points, 26 comments)
    8. Lubrio: “Yo soy trabajador de un Ministerio. Tengo 8 años allí. En estos días revisé cuánto tengo de prestaciones acumuladas, y sólo me alcanzan para comprar 4 kilos de carne. PERDÍ TODAS MIS PRESTACIONES, que en el pasado me hubieran alcanzado para comprarme una moto, un carro, etc.” (45 points, 51 comments)
    9. Top 10 anime betrayals (44 points, 13 comments)
    10. Marco Rubio: “The day is coming when #Venezuela will see Maduro out of power, free & fair elections, the restoration of the National Assembly, & drug kingpins @dcabellor & @tarekpsuv extradited to the U.S. on an airplane accompanied by guys wearing DEA windbreakers” (43 points, 50 comments)
  7. 906 points, 18 submissions: 0932840983490-394-0
    1. Hola, vengo del futuro (159 points, 41 comments)
    2. Salt Bae (108 points, 20 comments)
    3. NYC (New Yonaiker City), 2018. (63 points, 15 comments)
    4. Así me imagino la caída de Maduro. ¿Cómo te la imaginas tú? (59 points, 54 comments)
    5. 12 de febrero de 2014 (52 points, 6 comments)
    6. Trump #EEUU se burla de militares venezolanos tras reunión con Duque #Colombia "Yo no creo nuestros infantes de marina correrían así, ¿Verdad, General Kelly? // Gral Kelly: No, los marines no habrían corrido. Esto a propósito del atentado contra Maduro. Video: @carlaangola (51 points, 45 comments)
    7. ÚLTIMA HORA ATENCIÓN . Funcionarios del SEBIN del régimen de Maduro me hacen llegar estas imágenes del diputado Juan Requesens dentro del SEBIN. Indignación entre funcionarios de como trataron al diputado Requesens. Fue drogado y amenazado. RT!! (47 points, 114 comments)
    8. Detectaron venta de carne de perro en un puesto del mercado de Puerto La Cruz (42 points, 29 comments)
    9. @superodepresion: No eres el único que se siente desanimado y triste por la situación de Venezuela. Debemos estar atentos a las señales de una depresión.En este video te explicamos la diferencia #CuidaTuSaludMental #SuperoDepresion Periodistas venezolanos realizamos este video para ti (40 points, 17 comments)
    10. 🎥#ATENCIÓN El candidato a la presidencia de Brasil Jair Bolsonaro fue apuñalado durante un acto de campaña en el estado de Mina Gerais. Es el candidato mejor posicionado para las presidenciales. (38 points, 49 comments)
  8. 868 points, 20 submissions: _hhhh_
    1. Mientras tanto en el Zulia (98 points, 10 comments)
    2. "Maduro & his cronies are trying to hide their stolen monies in Florida, yet another example of their corruption. We need to hit them where it really hurts. That’s why I’ve called on the admin. to ban imports of Venezuelan oil & impose even more sanctions." - Sen. Bill Nelson, partido demócrata, FL (76 points, 26 comments)
    3. AirTM, PornHub, XVideos y YouPorn han sido bloqueados a nivel nacional por CANTV. (67 points, 134 comments)
    4. Protestan contra Maduro en Congreso de México - Legisladores conservadores colocaron en una de las paredes del salón de sesiones de la Cámara de Diputados una manta con la leyenda: “Maduro no eres bienvenido” (59 points, 19 comments)
    5. Coño e la madre hay bots dando upvotes en este subreddit (57 points, 34 comments)
    6. Venezuelan firefighters dispute official version - “Three officials who spoke on condition of anonymity because they were not authorized to discuss the case say the incident was actually a gas tank explosion inside an apartment.” (53 points, 15 comments)
    7. Protesters gather outside Salt Bae's Miami restaurant, demanding apology to Venezuelans (50 points, 73 comments)
    8. Swiss banker pleads guilty in $1.2bn Venezuelan money laundering scam - "The conspiracy began in December 2014 with the embezzlement of $600m (£470m) from PDVSA which is Venezuela’s primary source of income." (42 points, 7 comments)
    9. 400 colegios privados cerraron por las nuevas medidas económicas (37 points, 11 comments)
    10. Recordatorio: El Petro no existe (35 points, 28 comments)
  9. 823 points, 20 submissions: KnoT666
    1. Chile está a favor de llevar a Nicolás Maduro a la Corte Penal Internacional (61 points, 18 comments)
    2. La presencia de Maduro en la investidura de López Obrador divide al Parlamento mexicano, gritan "¡Dictador!" (60 points, 27 comments)
    3. Suiza ordena embargo de armas e impone sanciones a siete funcionarios venezolanos (58 points, 23 comments)
    4. Almagro: Estado venezolano está completamente 'comido' por el narcotráfico. La comunidad internacional debería “asumir las culpas” de haber promovido el diálogo gobierno-oposición en ese país, cuando las protestas en las calles venezolanas arreciaban. (52 points, 18 comments)
    5. [NotElChigüire] Delcy Rodríguez: Venezuela es el país con menos flujo de migrantes al exterior (51 points, 47 comments)
    6. Argentina, Colombia, Chile y Paraguay denunciarán a Maduro por "crímenes de lesa humanidad" ante La Haya (48 points, 22 comments)
    7. Presidente Trump: “Venezuela es un desastre y tiene que ser limpiada” (44 points, 42 comments)
    8. Senadores (3) de EEUU piden al Secretario de Estado del Departamento de Estado (Mike Pompeo) que designe al gobierno actual de Venezuela como "un Estado Patrocinador del Terrorismo" (44 points, 4 comments)
    9. Trump administration prepares to add Venezuela to list of state sponsors of terrorism (42 points, 18 comments)
    10. Canadá se suma a países que denunciarán a Maduro ante la CPI (41 points, 15 comments)
  10. 781 points, 11 submissions: On_The_Warpath
    1. Me cago en /LateStageCapitalism creen que pueden tapar el sol con un dedo. Socialismo de mierda... (175 points, 125 comments)
    2. Cuando la vecina me cuenta que a su hija (Former Enchufada y Chavista) le negaron la visa americana y lleva todo el día llorando (120 points, 36 comments)
    3. Cómo VICE escribe sus artículos Venezuela en el titular (113 points, 8 comments)
    4. Monopolio: Edición Sebin (85 points, 7 comments)
    5. Cada vez que hablas con un comunista siempre terminan hablando del pasado. (64 points, 2 comments)
    6. Distribución de la población de Venezuela (56 points, 28 comments)
    7. El Libertador (56 points, 12 comments)
    8. Este carajo ya ha intentado este guiso varias veces... (30 points, 103 comments)
    9. Maldita mujer - Justicia para todos (29 points, 2 comments)
    10. Velocidad y Costo del Internet por País: Venezuela la peor del mundo (27 points, 23 comments)

Top Commenters

  1. Quo210 (1819 points, 351 comments)
  2. Rostacmac (1792 points, 318 comments)
  3. blaughlin (1749 points, 346 comments)
  4. fernst (1637 points, 239 comments)
  5. tramitesVzla (1373 points, 318 comments)
  6. pachecogeorge (1370 points, 317 comments)
  7. drchlt (1294 points, 147 comments)
  8. hinoyminoy69 (1228 points, 301 comments)
  9. AlexDKZ (1173 points, 205 comments)
  10. TryHardFapHarder (1111 points, 147 comments)

Top Submissions

  1. Pixel Art del mapa de Venezuela by Kotau (341 points, 31 comments)
  2. Mods are asleep; upvote this picture of the president that should have been by VodkaVeritas (241 points, 19 comments)
  3. El caso Venezuela: Desmintiendo algunos mitos de la situación by ultra-BASIC (218 points, 95 comments)
  4. Trying to argue with a socialist about the current affairs in Venezuela by Quo210 (185 points, 58 comments)
  5. Viendo a Mexico a elegir a AMLO porque ellos 'no son Venezuela' by badbunnybebebebebebe (183 points, 99 comments)
  6. Este era mi hogar... y solía ser hermoso. by NarshaBestWaifu (182 points, 48 comments)
  7. Las dos Caracas by In_der_Tat (176 points, 56 comments)
  8. Me cago en /LateStageCapitalism creen que pueden tapar el sol con un dedo. Socialismo de mierda... by On_The_Warpath (175 points, 125 comments)
  9. Que en paz descanse u/TramitesVzla by Chiwibel (163 points, 69 comments)
  10. Made this for my Spanish class by bromigo84reagan (160 points, 63 comments)

Top Comments

  1. 132 points: MJAG_00's comment in I am an American who will be traveling to Venezuela. Please offer advice.
  2. 116 points: deleted's comment in Me di un beso en la boca con mi mejor amigo por hacerle caso como un imbecil
  3. 95 points: badbunnybebebebebebe's comment in Me cago en /LateStageCapitalism creen que pueden tapar el sol con un dedo. Socialismo de mierda...
  4. 94 points: manohb's comment in Me di un beso en la boca con mi mejor amigo por hacerle caso como un imbecil
  5. 91 points: Pastelitomaracucho's comment in I just read the responses to the gringo going to Vzla
  6. 87 points: TryHardFapHarder's comment in Cúal fue la pelea mas recordada que paso en el liceo?
  7. 87 points: daguito81's comment in Me di un beso en la boca con mi mejor amigo por hacerle caso como un imbecil
  8. 83 points: Quo210's comment in Nuevo salario minimo 1800 bolos soberanos = 180 millones de los actuales what the fuck is this shit goddamn
  9. 82 points: bromigo84reagan's comment in Me cago en /LateStageCapitalism creen que pueden tapar el sol con un dedo. Socialismo de mierda...
  10. 81 points: AlexDKZ's comment in Would you like to have some foreign country helping kick out Maduro by force?
Generated with BBoe's Subreddit Stats (Donate)
submitted by subreddit_stats to subreddit_stats [link] [comments]


2018.10.15 21:54 renaum Vamos falar sobre o plano de Haddad de promover "desencarceramento de pequenos delitos"

Circula no WhatsApp trecho do discurso de Haddad para promover o "desencarceramento de pequenos delitos". A entrevista completa pode ser encontrada a partir de 4:14 nesse vídeo: https://youtu.be/2PvBqWc72yg?t=254
Para tentar entender o que ele quis dizer com "pequenos delitos" fui procurar uma explicação em seu plano de governo. Encontrei:
3.4.3 Plano Nacional de Política Criminal e Penitenciária
Em conjunto com o sistema de justiça criminal, será preciso investir na gestão penitenciária capaz de promover reintegração social e não mais a retroalimentação de mão de obra das organizações criminosas. Para isso, o governo vai investir na reforma da legislação para reservar a privação de liberdade para condutas violentas e promover a eficácia das alternativas penais. Isso ocorrerá por meio de um Plano Nacional de Política Criminal e Penitenciária que estabeleça uma Política Nacional de Alternativas Penais. O Plano conterá ações para o fortalecimento do sistema nacional de gestão penitenciária e preverá a criação de uma Escola Penitenciária Nacional para capacitação de gestores desse Sistema, de modo a qualificar a atuação estatal para um modelo que substitua o domínio das organizações criminosas.
O governo Haddad enfrentará o encarceramento em massa, sobretudo o da juventude negra e da periferia, diminuindo a pressão sobre o sistema carcerário, trazendo ganhos globais de economia de recursos. Abre espaço para que as polícias civil e militar se concentrem na repressão a crimes violentos e no combate às organizações criminosas, com foco na redução de homicídios. Em complemento, exige políticas de geração de trabalho e renda para jovens de baixa renda expostos ao ciclo de violência e exploração dos mercados ilegais.
Plano de governo de Haddad no TSE
A proposta do candidato é punir com prisão apenas os crimes violentos. O restante seria punido com alternativas penais, chamadas pela lei de penas restritivas de direitos. Elas estão previstas no Art. 43 do Código Penal desde 1998:
I - prestação pecuniária;
II - perda de bens e valores;
III - limitação de fim de semana;
IV - prestação de serviço à comunidade ou a entidades públicas;
V - interdição temporária de direitos;
VI - limitação de fim de semana.
Exemplos de crimes violentos são homicídio, extorsão, roubo e estupro. Estes continuariam punidos da mesma forma que já são hoje.

A ideia é boa?

Não sei. Furto é um crime não violento que faz parte do cotidiano. Se a pena de prisão não assusta furtadores o suficiente, por que seria melhor punir com pena restritiva de direitos? A proposta deveria ser explicada em mais detalhes para que os eleitores possam estimar o impacto da mudança.

Qual é a proposta de Bolsonaro para enfrentar a superlotação de presídios?

Nenhuma.
"Presídio cheio é problema de quem cometeu o crime" - Bolsonaro
O candidato também é contra a iniciativa bem sucedida de promover audiências de custódia. De 10/2015 a 06/2017, elas evitaram a prisão injusta de 115.497 pessoas (44,68% dos casos analisados). Bolsonaro é a favor de aumentar a quantidade de presos mesmo que isso seja ilegal:
"Eu acho que a chance de alguém que pratica um furto ficar detido é zero junto com a audiência de custódia. Tem de acabar com isso. E não vem com essa historinha 'ah, os presídios são cheios e não recuperam ninguém'. É problema de quem cometeu o crime", falou.
https://noticias.uol.com.bpolitica/eleicoes/2018/noticias/2018/06/06/presidio-cheio-e-problema-de-quem-cometeu-o-crime-diz-bolsonaro.htm
As audiências de custódia servem para que um juiz decida, em até 24 horas, se a prisão em flagrante deve ser mantida. Não é caridade. É juiz cumprindo a lei. Qualquer pessoa presa injustamente aumenta o custo do Estado com presídios, além é claro de ser ilegal. Mais detalhes na Resolução 213/2015 do CNJ.
Na verdade, uma das propostas de Bolsonaro é reduzir a pena de quem cultiva plantas psicotrópicas ilegais ou explora trabalho escravo. Ele quer revogar a EC 81/2014 que prevê confisco do imóvel usado para essas atividades.
7º Retirar da Constituição qualquer relativização da propriedade privada, como exemplo nas restrições da EC/81.
Plano de governo de Bolsonaro no TSE
Pena maior para quem furta. Pena menor para quem trafica drogas ou escraviza.
submitted by renaum to brasil [link] [comments]


2015.05.11 18:57 jawslc A triste história das pessoas que acham que está tudo bem com o LoL

(leiam o texto TODO antes do rage, julgamento de "apenas mais um troll", etc) (Translation in comments)
Há muito tempo venho imaginando em como transcrever o que eu venho pensando (e fazendo) durante certo período com uma conta secundária que possuo no LoL. Eu sei que minha ação pode ser repudiada por muitos, mas ela tem que ser exposta e tem de ser feita por dois motivos:
1- Mostrar que a RIOT não é essa empresa boazinha que você pensa. 2- Mostrar que o sistema de BANs deles não é pela gravidade da ação.
É bem difícil vir aqui e escrever isso, pois eu sei que haverão muitos haters e pessoas que discordarão do que eu fiz durante 4 meses, e peço desculpas se você se meteu no meio do meu experimento, mas eu penso que através dele possa mostrar para muitos as graves falhas que a RIOT possui e não expõe. E pior: tenta nos enganar através de números, que mesmo sendo reais, não atingem toda a comunidade (e que deveriam, pois nós gastamos muito dinheiro no jogo, fazendo com que a RIOT fosse a empresa de games que mais lucrasse em 2014).
Vamos lá: minha conta, com o nick de Bixcoitão, foi minha primeira conta no LoL. Eu era muito, muito ruim no inicio, e cai bronze na minha MD10. Após isso sofri com inúmeros trolls, pessoas AFK e rages infinitos. Praticamente toda partida havia algo do tipo. Eu sempre reportei tudo o que achava errado, mas sempre acontecia de novo, então fiquei me perguntando se realmente adiantava. Até ai sem nenhuma novidade. Até que resolvi criar outra conta e treinar, treinar e treinar. Cai prata e tentei subir para o outro, mas, de novo, não conseguia. Não sou pro-player, não consigo carregar 4 pessoas sozinho, mas tinha plena noção do que fazia errado e certo sobre controle de mapa e outras coisas mais, mas era muito difícil subir com rages do tipo “não me deu o blue, to na base, vlws”. E isso foi consumindo minha energia, até que eu tomei uma decisão muito errada: resolvi usar, nessa minha segunda conta, hack. Sim, eu usei. Em 1 semana fui para o ouro. Fiquei muito feliz, claro. Achei que estava tudo ok. Mas 1 mês depois, eis que vem o balde de água fria: fui banido.
Sim, eu fui banido permanentemente. Mas eu não entendia, pq pessoas que haviam sido racistas comigo, rages ou pior, enquanto eu ainda jogava nessa minha primeira conta, o Bixcoitão (e que eu havia reportado), ainda estavam jogando. Eu acompanhava muitos Nicks, pois anotava, e eles continuavam lá, jogando livremente. Foi ai que tomei uma decisão: vou usar minha primeira conta para trollar e ver até onde a RIOT me deixa sem punições. Trollei hardmente o primeiro jogo, e o segundo, e o terceiro, e o quarto... Devo ter trollado mais de 40 jogos durante 3, 4 meses inteiros. E nada da punição (ban) vir. Fui racista, fui rage, feedei intencionalmente. Literalmente fiz de tudo, mas nada. Para ser mais exato, até ontem, quando entrei na conta, ainda estava lá, firme e forte (para quem quiser ver o meu histórico: https://teemo.com.bplayehistory/bBixcoit%C3%A3o).
E eu sei que essa ação não resolve nada, mas queria confirmar algo que eu já sabia: a RIOT não bane permanentemente rages, racistas (que por acaso é crime aqui no Brasil) e muito mais coisas pois eles dão dinheiro. “Oh, novidade! A RIOT é uma empresa capitalista e visa o lucro”. Eu sei. Mas a saúde do jogo está em cheque, e eles continuam dizendo, com aquele discursinho babaca que “esta tudo sob controle”, mas não está. E os players não podem achar que está, pois não está. Por que vc acha que eles não banem permanentemente todos os tóxicos, mas banem hacks? Pois o hack, como eu já presenciei em vários jogos, ACABA com o jogo em si. Ele afasta jogadores honestos em massa, e no final o jogo fica refém dos que usam hack (vide o famoso MMORPG Tibia). E através dessa decisão, players são prejudicados dia após dia com infinitos jogadores tóxicos que existem no jogo.
Você acha que está tudo bem? Acha que está tudo sob controle? Veja e reveja meu histórico que você entenderá que não, não está. Realmente peço desculpas aos que atrapalhei (até onde sei eu atrapalhei 13 MD5 e 17 MD3, sem contar os jogos normais) e espero que eu não receba rage infinito por postar isso, pois foi preciso coragem para expor o que fiz. Porém, através disso, espero que os players acordem (ou a RIOT!) e mudemos nossa comunidade. Ela precisa MUITO de ajuda. Muito mesmo.
Eu sei que prejudiquei jogadores (não sou hipócrita), mas espero que as pessoas vejam que o que eu fiz vai muito além de apenas "trollar". Eu gostaria que você que lê isso REPORTASSE sempre - e isso inclui trolls no time adversário! - e não que fique passivo. Se tem um troll do outro lado um dia ele pode estar no seu. E, por fim, tomara que a RIOT leia isso e não apenas me dê um ban na acc, mas que pense e repense o critério que ela vem usando para deixar contas como a minha troll em atividade.
Link para o tópico criado no fórum oficial:
http://boards.br.leagueoflegends.com/pt/c/mecanicas-de-jogo-e-balanceamento/8UjAbjyu-a-triste-historia-das-pessoas-que-acham-que-esta-tudo-bem-com-o-lol
Um abraço.
submitted by jawslc to leagueoflegends [link] [comments]